Blog da Capricórnio

Postado em 10/05/2018
Tags: consumidor 2020, estratégia, comportamento de consumo, mercado, jeanswear, tendência

Consumidor 2020

Participante da última edição do Denim Meeting em São Paulo, a Capricórnio promoveu aos visitantes do evento, por meio do diretor do WGSN/Mindset, Luiz Arruda, uma palestra sobre o Consumidor 2020. Na ocasião, Arruda explanou sobre o contexto político, econômico e social global, nesses próximos dois anos, e como essa realidade impactaria o mercado.

 

Palestra de Luiz Arruda, durante o Denim Meeting que aconteceu em 24 de abril, em São Paulo. Foto: Guia Jeanswear/ Osiris Bernardino

Atualmente, o Brasil é o 6º maior parque têxil do mundo, com produção de 5,4 bilhões de peças de vestuário por ano, sendo que no segmento jeanswear, somos referência! Com números tão expressivos, conhecer as tendências de consumo é fundamental, para direcionar com maior assertividade, as estratégias e os investimentos de cada empresa.

De acordo com o palestrante, três fatores mundiais impactarão o comportamento dos consumidores até 2020: o crescimento da povo mulçumano para 1/4 da população mundial irá proporcionar maior miscigenação e intercâmbio cultural; as compras via mobile vão tornar ainda mais fluidas e ágeis as transações comerciais; e o capitalismo comunitário, movimento que foi iniciado por gigantes com Airbnb, Spotify e Uber vai ganhar força.

Alcançando 1/4 da população mundial até 2020, o povo mulçumano, ou a chamada Gração M, traz demandas que precisam ser cada vez mais absorvidas pelo mercado ocidental.

Traduzindo esse cenário, o que teremos é um público que embora esteja cada vez mais exposto aos avanços tecnológicos, também buscará por mais alternativas que tragam equilíbrio mental. As pessoas devem ser mais seletivas e voltar o foco ao que realmente importa. Portanto, serviços e produtos ligados ao bem-estar estarão em alta. Ponto para o conforto, a funcionalidade e a praticidade que precisam andar junto com a moda, por exemplo.

 

 

Além desse aspecto, a miscigenação de etnias estimulará a criação de soluções cada vez mais personalizadas para nichos de consumidor. A comunicação precisará levar em conta, as particularidades de cada público e oferecer experiências de compra sob medida. Os padrões de beleza e conduta vigentes na sociedade devem ser desconstruídos, ampliando a voz e o engajamento das pessoas.

O conforto do sportswear e das peças de modelagem oversized está alinhado à busca do consumidor, por tudo o que proporcione bem-estar, sem deixar de lado as características pessoais. Valorizar a beleza individual, descostruindo padrões impostos pela sociedade é o mood da comunicação de todas as marcas de moda.

Aliada à procura por personalização, a valorização do produto regional, em detrimento do importado, também será observada. Itens  exclusivos, cheios de referências locais, já estão no radar do consumidor antenado. A impressão digital e a integração de pessoas, processos e fornecedores na cadeia produtiva da indústria 4.0, abrirão espaço para uma espécie de customização em massa. 

Representatividade e a sensação receber uma atenção única por parte das marcas serão os desejos mais latentes do consumidor 2020, compondo assim, os desafios que o empreendedor, o confeccionista e os profissionais ligados a estilo e criação deverão encontrar num futuro muito breve. 

O trabalho autoral, exclusivo, que enaltece a produção artesanal e local ganha eco no universo fashion e se conecta com a necessidade de consumir com mais consciência. No Brasil, o designer Ronaldo Silvestre é um grande representante desse pensamento. Suas criações reaproveitam tecidos e são elaboradas por costureiras da cidade de Itabira, onde  ele mantém um projeto .

Fotos: Reprodução

 

Fotos: Reprodução