Blog da Capricórnio

Postado em 09/10/2018
Tags: terceira idade, looks terceira idade, moda terceira idade, maturidade, jeanswear, street style, denim, looks em denim

Denim na maturidade

Jeans rasgado, tatuagens, jaqueta de couro, óculos escuro. Eis os elementos básicos para a criação de um visual jovem e carregado de rebeldia, certo? Errado! 

Estamos em 2018 e não se faz mais pessoas da terceira idade como antes! O público mais maduro, a partir dos 50 anos, está cada vez mais estiloso e exigente. Ao invés de aposentadoria, eles continuam na ativa. Em vez de cuidar dos netos, aproveitam o tempo para se exercitarem na academia ou viajarem com os amigos.

Cientes do próprio estilo, estão mais confiantes e ainda querem estar na moda...pena que a indútria fashion nem sempre acompanhe esse movimento. De acordo com a McKinsey & Company, no Estados Unidos e no Reino Unido, os maiores de 60 anos serão responsáveis por pelo menos 50% do crescimento das famílias, nas próximas décadas.

Isso é reflexo do poder de consumo da geração X, que dado o amadurecimento, passa a ficar mais focada em si e, portanto, mais seletiva e crítica em relação a produtos e serviços. Mais do que comprar qualidade, esse consumidor quer novas experiências, excelente atendimento e eficiência no pós-venda. Eles já estão se habituando ao e-commerce, mas podem querer pontos de venda físicos para relacionamento com a marca, trocas, devoluções e ajustes, por exemplo.

Dito isso, será que existe uma atenção dispensada de forma adequada a essas pessoas? E os grandes magazines e as grifes? Como representam esses clientes em suas campanhas? É fato que o poder de consumo envelhece e é fundamental entender e atender a maturidade para a sustentabilidade dos negócios  e das marcas.

O styling não tem idade e os consumidores que já passaram dos 50 entendem isso. Porém, quando saem em busca de inspiração, produtos e serviços, o mercado não responde à altura das necessidades desses clientes. Vitrines com visual envelhecido e sem criatividade devem espantar cada vez mais as pessoas, das lojas.

A atitude mudou, a qualidade de vida melhorou, a vitalidade se prolongou. O mercado precisa entender que é necessário se adequar a essa mudança de cenário para se relacionar melhor com o público da terceira idade.

Fotos: Reprodução